Qual o problema de ser esquerda e não ser vegano se podemos ser um e não ser o outro?

De fato ninguém precisa carregar um pacote de ideias associado a sua posição política, mas inevitavelmente, por meio da lógica, podemos saber se uma visão tende mais ao conservadorismo ou ao progresso. Ter a ideia de que animais são objetos que servem aos humanos é uma ideia conservadora – pois investir na exploração deles gera sofrimento desnecessário – e não uma ideia progressista ou revolucionária.

Há quem diga que é um problema, uma contradição, ser de esquerda e ter ideias conservadoras, mas também não é raro que isto aconteça. Se por um lado podemos nos dizer a favor da liberdade, por outro podemos ser conservadores. Assim, não adianta dizer-se a favor do progresso no que diz respeito aos humanos mas continuar ver os animais como servos, produtos ou objetos. Não é incomum ver pessoas tendo posições conservadoras e progressistas quando tratamos de questões diferentes e este é um destes casos.

por: Julio Cesar Prava

Anúncios

Luli Sarraf

Luli Sarraf é graduada em Comunicação Social, com extensão em Administração de Empresas, Comunicação Corporativa e Gestão do Terceiro Setor. Atuou 15 anos em empresas multinacionais, foi educadora na Associação Casa do Zezinho, é praticante de yoga e amante dos animais. É idealizadora e gestora da Celebridade Vira-lata, protetora independente e voluntária em outros 3 projetos de proteção animal. Se tornou vegana há cerca de 7 anos graças a campanha Segunda Sem Carne, da SVB.

Sobre a Celebridade Vira-Lata (www.celebridadeviralata.com.br): Em atividade há 8 anos, a empresa social (atividade empresarial com objetivo social – conceito com referência no trabalho de Muhammad Yunus, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2006) desenvolve atividades de produção cultural como palestras, exposições e eventos com foco educacional sobre a questão dos animais domésticos. Além disso, comercializa o famoso calendário com renda 100% revertida em mutirões de castração que já beneficiaram mais de 9 mil animais carentes.

Bruna Matos

Bruna é graduada em administração com especialização em marketing. Atua na proteção animal em sua cidade e coordena o grupo de proteção Cãogonhal, que cuida de cães de rua. Em 2013, depois de uma crise existencial, resolveu simplificar a vida: conheceu o minimalismo, gostou da ideia de “focar no essencial”, saiu do trabalho formal e decidiu por na prática o que havia aprendido sobre o assunto. No meio dessa jornada de simplificar a vida e viver com o que é essencial, se tornou ovolactovegetariana após assistir a um programa sobre a campanha Segunda sem Carne. Em 2016 se tornou vegana e criou a conta @virandovegana no Instagram para partilhar o estilo de vida simples e os aprendizados da sua transição para o veganismo.

Gabrielle Mahamud

Gabrielle Mahamud é uma urbanista que largou tudo para se dedicar a seus dois grandes sonhos: a gastronomia e o trabalho social. Hoje é culinarista e autora do blog Flor de Sal, ativista e empreendedora social com o GoodTruck. Ao lado de sua parceira, Manu Buffara, tem colocado o holofote em dois grandes problemas sócio-ambientais: a fome e o desperdício, usando alimentos que iriam pro lixo para nutrir pessoas em situação de rua ou extrema pobreza. Com o blog Flor de Sal, ela  gera conteúdo de qualidade, com preciosas informações sobre alimentação vegana, consciente e hábitos saudáveis, impactando e ajudando mais de 35 mil pessoas diariamente.

Nina Rosa

Nina Rosa Jacob, ativista pela defesa dos direitos dos animais, palestrante, fundadora do Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida, organização independente que trabalha pela valorização da vida animal por meio da educação humanitária.

Defende a educação e a coragem de fazer o bem como principais ferramentas para a formação de uma sociedade mais justa e pacífica.

Ana Ceregatti

Nutricionista especializada em dietas vegetarianas, atende em consultório e ministra palestras, cursos e workshops na área de Nutrição e Saúde para público em geral e profissionais da área. É sócia-proprietária da Diligens, empresa da área de educação e saúde, que atua em treinamento, produção e revisão de conteúdo técnico/científico para indústria farmacêutica, de alimentos e mídia, atendendo clientes como Petrobras, SESC, Bayer, MSD e Eurofarma. É membro da Sociedade Vegetariana Brasileira, com participação ativa na campanha Segunda Sem Carne. É também colunista da Revista dos Vegetarianos.

Astrid Pfeiffer

Nutricionista (formada pela Faculdade Integradas “Espírita” em Curitiba); Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional pela VP Consultoria Nutricional (São Paulo); Pós Graduanda em Nutrição Esportiva Funcional pela VP Consultoria Nutricional (Curitiba); Terapeuta Nutricional pela The Health Sciences Academy (Austrália); Curso livre de Exames Laboratoriais na Avaliação e Prescrição Nutricional (Rio de Janeiro); Aperfeiçoamento profissional em dietas vegetarianas; Conselheira da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB); Autora do livro: “Detox dia a dia”; Autora do livro: “A cozinha vegetariana de Astrid Pfeiffer” receitas veganas práticas, modernas e nutritivas; Gourmand World Cookbook Awards – 2012 em Paris – Eleito o segundo melhor livro de culinária vegetariana do mundo com: “A cozinha vegetariana de Astrid Pfeiffer”; Especializada em Nutrição Ayurvedica pela International Academy of ayurved – Índia; Terapeuta Ayurveda formada pela Escola Yoga Brahma Vidya e Internacional Academy of Ayurveda / Índia; Nutricionista colaboradora dos livros de culinária vegetariana: – Em Busca do equilíbrio nutricional do Spa Lapinha, Merenda Vegetariana – Sociedade Vegetariana Brasileira, Revolução Vegana – Eduardo Corassa.

Alessandra Luglio

Nutricionista graduada pela Universidade de São Paulo em 1996; Mais de 18 anos de atuação na área clínica esportiva amadora e profissional, emagrecimento, saúde e estilo de vida saudável; Diretora fundadora do Departamento de Nutrição e Sustentabilidade da ABRASFEV – Associação Brasileira de Saúde Funcional e Estilo de Vida; Embaixadora no Brasil da fundação BCFN – Barilla Center for Food & Nutrition; Experiência em vegetarianismo; Proprietária da empresa Alê Luglio Nutrição que presta consultoria técnica em nutrição, conteúdo e desenvolvimento de produtos na área de alimentos e suplementos alimentares; Experiência em gastronomia natural de alta densidade nutritiva atuando em consultoria para prestadores de serviços na área de alimentação.

Fernanda Ferreira “Fernandinha”

Fernanda Ferreira,36 anos,mais conhecida como Fernandinha,natural do Rio de Janeiro,ex atleta profissional de vôlei,com 27 anos de atuação no esporte,dentre muitos títulos o mais importante foi o ouro olímpico em Londres.

Comecei a jogar vôlei aos 8 anos influenciada pelos meus pais que são professores de educaçao física.A partir do primeiro treino me apaixonei e nunca mais larguei o esporte, me tornando profissional aos 17 anos.Joguei nos principais times brasileiros,e aos 26 anos resolvi encarar o desafio de jogar no melhor campeonato do mundo,na Itália.E foi lá,durante 6 anos,onde dei os melhores anos da minha carreira,rendendo convocações para a seleçao brasileira.

Voltei ao Brasil em 2012 e nesse período tudo mudou,me tornei vegana  por compaixão pelos animais e aos poucos descobri que a maior beneficiada fui eu

Dedico meu tempo livre a dar palestras em eventos e a tentar conscientizar as pessoas através das minhas redes sociais. E a resposta tem sido muito positiva.

Carlos Michelon Naconecy

Carlos Naconecy é filósofo (UFRGS), mestre e doutor em filosofia (PUCRS). Foi pesquisador visitante na Universidade de Cambridge, Inglaterra. Membro do Oxford Centre for Animal Ethics e do corpo editorial do Journal of Animal Ethics. Coordenador do Departamento de Ética Animal da Sociedade Vegetariana Brasileira. Dentre outras publicações, é autor do livro Ética & Animais, edipurs, 2006.